FUNÇÕES EXECUTIVAS E TDAH

Psicoamigos,

‼Os links no final desse post são de anteriores que abordam as funções executivas num levantamento histórico de sua propagação e as especificações englobadas por ela. E sobre TDAH, com foco na DESATENÇÃO.

Visto isso, sabemos que as funções executivas estão diretamente ligadas as ações de autocontrole, localizadas no lobo frontal, mais especificamente no córtex pré-frontal.

Esta área do cérebro é responsável pelas tomadas de decisão, planejamento, monitoramento e emoção diante das atividades humanas.

As pessoas com TDAH tem alteração nas funções executivas. Sua ATENÇÃO (seletiva e sustentada) são deficitárias e com isso a sua memória também.

Uma vez que aprendemos quando estamos atentos e concentrados.

A instabilidade na atenção, predisposta em pessoas com TDAH resulta em perda de aprendizagem e dificuldade na consolidação da memória.

É de fundamental importância que as habilidades prejudicadas sejam trabalhadas.

Para isso podemos fazer a nossa parte criando estratégias para desenvolver a atenção, memória, controle inibitório, flexibilidade cognitiva, inerentes às funções executivas.

Lutar contra a natureza das pessoas é querer levá-las a superar os seus limites de forma negativa.

As pessoas precisam ser estimuladas e não testadas.

Elas podem potencializar as suas fortalezas e aprender a lidar com suas fraquesas.

Manter a motivação é tarefa muito fifícil, mas não impossível.

As funções executivas, como já mencionadas: memória de trabalho, flexibilidade cognitiva, controle inibitório e autorregulação precisam ser trabalhadas durante a infância onde as conexões neuronais estão em pleno desenvolvimento para garantirem um aperfeiçoamento na fase da adolescência e posteriomente na fase adulta.

Em virtude disso algumas medidas podem ser adotadas, como:

Ajudar a lidar com frustração;

Esperar a vez;

Apresentar alternativas ou flexibilizar caminhos para se chegar ao mesmo objetivo;

Selecionar um estímulo em detrimento de outros;

Controlar as emoções mediante os conflitos;

Tudo isso ajuda a desenvolver as funções executivas.

Dicas simples podem auxiliar e tornar agradável a convivência.

Terapeuticamente existem testes protocolados e padronizados para trabalhar na estimulação correta das funções executivas.

Em sua sua maior parte proveninentes dos testes neuropsicológicos da avaliação à intervenção ou neuropsicopedagógicos, no que tange a aprendizagem.

Algumas dicas se fazem necessárias para pessoas com TDAH.

Montar esquemas e ensinar o monitoramento das próprias ações ajuda a controlar o nível de ansiedade e a focar no cumprimento do objetivo.

Dinamizar as atividades, priorizando vias de motivação resulta em maiores chances de sucesso do aprendente.

Deixar claro as regras, num sistema de contrato auxilia na execução e cumprimento das atividades.

Disponibilizar vias de escape quando as emoções estiverem à flor da pele auxilia na organização corpo e mente evitando assim o descontrole emocional a sua completa desorganização.

Muitas são as estratégias. Escrevam aqui nos comentários quais são as mais utiluzadas por vocês!

Não deixe de acompanhar as nossas redes sociais. Estamos agora no Youtube. Participe, inscreva-se, dê like e deixe o seu comentários. Ações como essas ajudam no crescimento.

Funções executivasAs funções executivas são aprendidas, através das percepções, emoções e relações…

Publicado por Psicopedagogia em Sábado, 28 de dezembro de 2019

O termo funções executivas tomou força depois do caso "Gage", um ferroviário que sofreu um acidente no trabalho e teve o…

Publicado por Psicopedagogia em Domingo, 22 de dezembro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Precisando de ajuda?
Powered by