Instrução explícita na Aprendizagem

A instrução explícita vem sendo estudada no mundo todo e os países que a adotam tem melhores resultados em seus índices educacionais. Isso porque a instrução explícita tem a ver com estratégias metacognitivas: passo a passo do que está sendo dado na disciplina com a verificação do que foi ensinado. Assim os alunos passam para a segunda parte da aula ou do conteúdo tendo visto o primeiro assunto e sentindo-se mais seguro e confiante para encarar os próximos níveis.

O mesmo ocorre com o processo de alfabetização. Não dá para queimar etapas e seguir com o ensino sem antes as etapas de base para alfabetização terem sido bem trabalhadas, como a consciência fonológica – A manipulação de unidades sonoras (fonemas) e a conversão delas em escrita (grafema) é um processo que tem período certo para acontecer.

Estudos comprovam que o Brasil tem um dos piores índices educacionais do mundo, tendo em vista a ineficiência de métodos adequados e a não correlação deles com a ciência.

Estamos com um atraso de séculos.

Segundo estudos, uma alfabetização mal sucedida, a formação de leitores iniciantes acarreta em prejuízos consistentes desdobrando em evasão escolar a partir do 5° ano.

Todo o processo de aprendizagem, andar, falar, inclusive o processo de leitura precisa ser ensinado, estimulado da forma correta, do contrário, ela não aprende ou fica com lacunas de aprendizagem.

Enquanto profissionais da educação precisamos usar o método da instrução explícita, com passo a passo, para a criança se sentir segura e confortável e baseado em questionamementos poder tirar todas as suas dúvidas e poder superar, ou generalizar, se inspirar e ressignificar o que está sendo aprendido.

A instrução direta ou explícita é destinado a todos (típicos ou atípicos) e deve ser adotado principalmente com pessoas em atraso, pois reduz o erro, a baixa autoestima e a alteração atitudinal.

Explicar exatamente o que se quer de determinada atividade justificando as imbricaçoes e aplicabilidade prática resulta em significado do que está sendo aprendido dando sentido ao que está sendo estudado.

Então não podemos fazer com que a criança aprenda no tempo dela eternamente. Muitas vezes ela não está aprendendo, pois a forma que está sendo ensinada não é adequada ou ela tem dificuldades que só a escola sozinha não poderá resolver. Para isso uma equipe multidisciplinar entra em ação para fazer a avaliação e o acompanhamento.

Mas se há o ensinamento significativo com vistas ao suporte e conferência do que foi aprendido, conforme instrução explícita, temos de fato uma aprendizagem significativa e a probabilidade de o aprendizado se manter firme e ser levado à memória de longo prazo.

HULSTIJN, J. H. Theoretical and empirical issues in the study of implicit and explicit second-language learning, introduction. Studies in second language acquisition, 2005.

Leme, M. I. S. Reconciliando divergências: conhecimento
implícito e explícito na aprendizagem. Psicologia – USP, 2008.

PASQUALI, Eren Melo Moraes.
O Papel da Instrução Explícita e da memória de trabalho na leitura em L2. UCP – RS, 2012.

One thought on “Instrução explícita na Aprendizagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Precisando de ajuda?