Hiperatividade ou Procura sensorial

Psicoamigos, às vezes, a agitação e a hiperatividade se confundem com
a hiposensibilidade e a hipersensibilidade, devido ao excesso ou falta dos estímulos sensoriais.

Após realizada a adaptação aos estímulos com a dieta sensorial,ou seja, o oferecimento de menos ou mais estímulos, a criança tende a ficar mais confortável, estável e atenta a aprenizagem das informações, caso mesmo com as adequações sensoriais, a criança ainda apresenta déficit de atenção na assimilaçâo das informações, ela realmente se enquadra nas características de TDAH.

Para alertar a criança nas suas sensações deficitárias devemos estimulá-las:

✔visual: submetê-las a objetos de cores brilhantes e vivas, com luz e movimentos diversos.

✔ auditiva: variar ritmos e intensidades, do mais baixo ao mais alto, permitido.

✔ vestibular: movimentos aleatórios e que desafiam a gravidade. Ex: cama elastica, pula pula, bola de pilates…

✔ tatil: esfregar a pele, nas regiões: rosto, mãos barriga, variando a intebsidade, do mais suave ao mais rápido e apertado. Ex: enrolar em cobertor…

✔ gustativa: variar temperaturas e texturas. Oferecer para chupar limão, testar bebidas e comidas quentes e geladas, sempre buscar o equilíbrio e os níveis confortáveis ao paladar da criança.

✔ proprioceptiva: atividades motoras variáveis. Tocar as partes do corpo de forma alternada de forma devagar e rápida.

Fonte: A integração sensorial – no desenvolvimento e aprendizagem da criança. Autora: Paula Serrano
Editora: Papa letras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Precisando de ajuda?
Powered by